• Suellen Gonçalves

Comer de 3 em 3 horas é regra?



Quando estudamos o planejamento de cardápios, e na Nutrição os cardápios tem diversos usos e finalidades, aprendemos o cardápio padrão composto por 6 refeições:


Desjejum

Lanche da manhã

Almoço

Lanche da tarde

Jantar

Ceia


Teoricamente dividimos as refeições num intervalo de 3h cada. Antigamente, havia a suposição de que esse intervalo seria benéfico ao metabolismo, acelerando-o. Para algumas pessoas esse intervalo de tempo também coincidia com os acessos de fome. Alguns estudos mostravam que auxiliava na hipertrofia... E assim fomos aprendendo e aplicando esse cardápio na pratica clínica.


No entanto, como fazer com as pessoas que não sentem fome quando acordam e passam mal com o café da manhã? Quem trabalha em horário corrido que não tem intervalo para as refeições? E quem sente fome a cada 2 horas? E quem não sente fome? E quem pensa que pular refeições emagrece?


É aí onde entra o conceito de individualidade biológica, a qual deve ser respeitada. O nutricionista deve avaliar a rotina e a individualidade do paciente e a partir daí adequar o plano alimentar para que os objetivos sejam alcançados.


Isso implica dizer também que mudar sua alimentação por conta própria seguindo os modismos não é a melhor opção. Se você tem uma rotina difícil, patologias ou objetivos específicos como emagrecimento ou hipertrofia, deve procurar um profissional, pois só ele será capaz de fazer os ajustes necessários para que você não tenha prejuízos a saúde.


Ou seja, não é regra ter que fazer as 6 refeições, você pode fazer mais ou menos do que isso. Vai depender do seu estilo de vida.


“A nutrição é uma ciência de verdades transitórias”


Suellen Gonçalves

1 visualização

©2020 por Suellen Gonçalves - Nutrição Integrativa